Diante das incertezas no ambiente de trabalho, práticas de recursos humanos podem amenizar ansiedade dos funcionários

A instabilidade no ambiente de trabalho é uma das muitas consequências da pandemia de Covid-19 no Brasil. Fatores externos, como as crises sanitária e econômica, e internos, como pressão por produtividade, acentuaram a insegurança dos funcionários, resultando no aumento de casos de estresse, ansiedade e exaustão. Empresas podem reduzir esse quadro de incertezas ao implementarem em sua estratégia práticas de recursos humanos de alto desempenho, através das quais os funcionários percebam que a organização investe e se preocupa com eles. É o que aponta artigo publicado nesta sexta (10) na revista “GV Executivo”.

Segundo Joana Story, professora da Escola de Administração de Empresas da Fundação Getulio Vargas de São Paulo (FGV EAESP) e uma das autoras do artigo, o trabalho propõe direcionamentos práticos para gestores. Conforme a pesquisadora, o conjunto de procedimentos que a pesquisa descreve como recursos humanos de alto desempenho reforça o compromisso da organização com seus colaboradores. Essa postura neutraliza jogos políticos internos e comportamentos antiéticos que nascem do sentimento de insegurança em relação à estabilidade na organização.

As práticas de recursos humanos devem ser estratégicas e coerentes desde a seleção de candidatos até a integração dos colaboradores na empresa. Alguns exemplos citados pela pesquisa são o alinhamento do colaborador com os objetivos da organização, a rotação de tarefas para um melhor entendimento dos processos internos e a remuneração e concessão de benefícios compatíveis com as habilidades e o desempenho dos colaboradores. A gestão ainda pode dar feedbacks aos funcionários sobre o cumprimento dos objetivos a fim de assegurar o comprometimento da equipe com as estratégias organizacionais.

“Não adianta eu ter uma excelente prática de recrutamento quando o meu processo de seleção é fraco, ou selecionar as pessoas com regras que não correspondem ao processo de socialização dentro da empresa, sem que entendam quais são os comportamentos e os valores da organização”, ressalta Joana Story. “Além de melhorar o desempenho dos funcionários, o sistema de RH de alto desempenho aumenta o sentimento de segurança porque evidencia os papéis das pessoas nessas organizações”, complementa a pesquisadora. Desta forma, o incentivo a práticas de inovação e competitividade nas organizações deve ocorrer em sintonia com o bem-estar dos colaboradores.

Publicado por

Agência Bori

A Bori conecta o conhecimento produzido por cientistas brasileiros à imprensa de todo o país, disponibilizando estudos inéditos acompanhados de textos explicativos e do contato de um porta-voz do trabalho a jornalistas cadastrados

Sair da versão mobile