Jornalistas

Para ter acesso ao conteúdo exclusivo e inédito da BORI, jornalistas de qualquer veículo de comunicação de todo o Brasil ou de fora devem se cadastrar gratuitamente na plataforma informando nome, veículo, área de cobertura e contato. É preciso comprovar a atividade jornalística mediante upload de uma reportagem recente (até doze meses) ou de uma carta assinada pelo respectivo editor atestando a contribuição ou contratação do profissional. O cadastro gratuito pode ser feito aqui.

Não é preciso ser jornalista de ciência para se cadastrar! Entendemos que a produção de conhecimento brasileira é interessante para jornalistas de áreas como economia, cidades, ambiente, educação e muitas outras.

Após ter o cadastro aprovado, os jornalistas terão acesso a textos explicativos sobre pesquisas brasileiras de todas as áreas do conhecimento acompanhados do estudo original (em pdf ou link) e do contato do autor principal, que estará preparado para atender a imprensa.

Jornalistas também terão acesso antecipado a estudos nacionais que estão em vias de publicação sob embargo. Nesse caso, a publicação das respectivas reportagens só será permitida após data indicada pela BORI. Caso as regras de embargo sejam desrespeitadas, o jornalista perderá acesso temporariamente à BORI.

Todos os releases sobre as pesquisas nacionais já publicados na área aberta da BORI (e que, portanto, não estão sob embargo) podem ser reproduzidos na íntegra pela imprensa, desde que não sofram alterações de conteúdo e que a fonte Agência Bori seja mencionada.

Cientistas

Em pesquisa realizada pela Bori em 2019 com 140 jornalistas de 12 estados e Distrito Federal, descobrimos que um dos principais empecilhos na cobertura da ciência nacional é a dificuldade de entrar em contato com cientistas brasileiros. Por isso, a BORI faz a ponte e conecta jornalistas e pesquisadores diretamente.

Assim como acontece em serviços estrangeiros de disseminação de ciência para a imprensa, a BORI divulga — em área restrita a jornalistas cadastrados — o e-mail e o telefone celular dos pesquisadores porta-vozes juntamente com o contato das assessorias de comunicação das instituições (se houver). Isso facilita a cobertura jornalística e dá a agilidade necessária para que o conhecimento produzido no país esteja cada vez mais presente na mídia nacional.

Pesquisadores com artigos científicos em vias de publicação ou recentemente publicados (até um mês) também podem sugerir a disseminação na BORI pelo e-mail bori@abori.com.br.

Entendemos que a divulgação científica à sociedade via imprensa é fundamental e cada vez mais necessária. O conhecimento produzido nas instituições de pesquisa brasileiras aumenta o seu alcance social quando passa a ser tema de matérias jornalísticas, o que traz benefícios tanto para o trabalho do cientista quanto para a sociedade.

Para instituições ou grupos de pesquisa

Se vocês é gestor de instituição que faz pesquisa ou de revista científica e quer fazer parte da BORI, entre em contato pelo e-mail bori@abori.com.br.

Vale ressaltar que o trabalho da BORI não substitui, não se confunde e nem se sobrepõe às assessorias de imprensa das instituições. O objetivo é unir forças para aumentar a presença do conhecimento nacional no noticiário brasileiro.