10 de junho de 2022 Salvar link
Economia e Administração
Fauxels / Pexels

Highlights

  • A pandemia acentuou casos de estresse, ansiedade e exaustão no ambiente de trabalho por conta das incertezas internas e externas às organizações
  • Estratégias que evidenciam a preocupação da empresa com os colaboradores aumentam o sentimento de segurança nas organizações
  • Práticas de recursos humanos de alto desempenho contribuem para reduzir comportamentos antiéticos no ambiente organizacional

A instabilidade no ambiente de trabalho é uma das muitas consequências da pandemia de Covid-19 no Brasil. Fatores externos, como as crises sanitária e econômica, e internos, como pressão por produtividade, acentuaram a insegurança dos funcionários, resultando no aumento de casos de estresse, ansiedade e exaustão. Empresas podem reduzir esse quadro de incertezas ao implementarem em sua estratégia práticas de recursos humanos de alto desempenho, através das quais os funcionários percebam que a organização investe e se preocupa com eles. É o que aponta artigo publicado nesta sexta (10) na revista “GV Executivo”.

Segundo Joana Story, professora da Escola de Administração de Empresas da Fundação Getulio Vargas de São Paulo (FGV EAESP) e uma das autoras do artigo, o trabalho propõe direcionamentos práticos para gestores. Conforme a pesquisadora, o conjunto de procedimentos que a pesquisa descreve como recursos humanos de alto desempenho reforça o compromisso da organização com seus colaboradores. Essa postura neutraliza jogos políticos internos e comportamentos antiéticos que nascem do sentimento de insegurança em relação à estabilidade na organização.

As práticas de recursos humanos devem ser estratégicas e coerentes desde a seleção de candidatos até a integração dos colaboradores na empresa. Alguns exemplos citados pela pesquisa são o alinhamento do colaborador com os objetivos da organização, a rotação de tarefas para um melhor entendimento dos processos internos e a remuneração e concessão de benefícios compatíveis com as habilidades e o desempenho dos colaboradores. A gestão ainda pode dar feedbacks aos funcionários sobre o cumprimento dos objetivos a fim de assegurar o comprometimento da equipe com as estratégias organizacionais.

“Não adianta eu ter uma excelente prática de recrutamento quando o meu processo de seleção é fraco, ou selecionar as pessoas com regras que não correspondem ao processo de socialização dentro da empresa, sem que entendam quais são os comportamentos e os valores da organização”, ressalta Joana Story. “Além de melhorar o desempenho dos funcionários, o sistema de RH de alto desempenho aumenta o sentimento de segurança porque evidencia os papéis das pessoas nessas organizações”, complementa a pesquisadora. Desta forma, o incentivo a práticas de inovação e competitividade nas organizações deve ocorrer em sintonia com o bem-estar dos colaboradores.

Termos de uso

Todos os releases sobre as pesquisas nacionais já publicados na área aberta da Bori (e que, portanto, não estão sob embargo) podem ser reproduzidos na íntegra pela imprensa, desde que não sofram alterações de conteúdo e que a fonte Agência Bori seja mencionada.

Veja como citar a BORI quando for publicar este artigo:

Fonte: Agência Bori

Ao usar as informações da Bori você concorda com nossos termos de uso.

Publicado na Bori em 10/6/2022, 23:45