Foto: Though Catalog / Unsplash

Agências de fomento à ciência brasileiras e estrangeiras têm valorizado cada vez mais propostas que tragam boas estratégias para disseminação do conhecimento científico produzido no âmbito dos projetos de pesquisa à sociedade. A Bori pode ajudar nisso!

Neste ano, passamos a fazer também ações de divulgação de ciência voltadas especificamente para grandes projetos científicos como os temáticos e os Cepids (Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão) da Fapesp — que, aliás, estão com chamadas abertas. Isso significa fazer um planejamento de comunicação social do conhecimento científico, considerando especificidades de cada projeto e área do conhecimento.

As ações podem incluir:

  • antecipação com textos explicativos (press releases) de artigos científicos, relatórios ou livros à comunidade de jornalistas da Bori (eventualmente acompanhados de evento remoto ou tira-dúvidas para repórteres)
  • disseminação de artigos de opinião e análise de cientistas do projeto para reprodução da imprensa
  • media training para cientistas envolvidos no projeto
  • imersões e treinamentos na área do projeto científico para jornalistas de todas as regiões do país
  • elaboração de manuais (como o Noticiando Vacinas) e de outras formas de apoio à imprensa para cobertura de ciência

No caso dos Cepids, por exemplo, esse planejamento deve constar na Proposta de Difusão do Conhecimento exigida pela Fapesp — e pode envolver bolsistas de jornalismo científico do programa Mídia Ciência. Quem já tiver outros tipos de projetos aprovados que prevêem iniciativas de disseminação terceirizadas também podem acionar a Bori.

Vale destacar que todas as ações da Bori para a imprensa são voltadas para jornalistas de todo o país e de todo perfil de veículos, com objetivo de levar o conhecimento científico para grandes grupos de comunicação e, também, para pequenos meios de comunicação nos chamados “desertos de notícias”.  Em junho, a Bori somava mais de 1.400 jornalistas ativos na nossa comunidade nacional.

Além disso, as ações da Bori são acompanhadas de análise qualificada de impacto, que trazem os resultados das disseminações na imprensa nacional.

Lembramos que cientistas de qualquer área do conhecimento podem nos enviar diretamente trabalhos em vias de publicação para curadoria e eventual disseminação pela Bori. Nesse combo, que já tem apoio financeiro, antecipamos uma média de três estudos por semana à comunidade de jornalistas da Bori — e a prioridade tem sido temas ligados à pandemia, a sistemas alimentares e às áreas ambientais.

Pesquisadores interessados em contar com a Bori na disseminação específica de grandes projetos de pesquisa podem acionar diretamente a relações institucionais da agência, Isabela Schirato, pelo e-mail isabela@abori.com.br.