A Bori lança, neste mês, o “Coletivas Bori”, novo formato de interação entre as comunidades de jornalistas e de especialistas da Bori. Inspirado nas coletivas de imprensa, que colocam porta-vozes em contato com jornalistas de diversos veículos de comunicação para tratar de assuntos factuais, o formato traz especialistas renomados de diversas universidades e instituições de pesquisa brasileiras para conversas pautadas em evidências com a imprensa sobre temas relevantes para o debate público de sua área de atuação.

O formato foi testado em 2021, em encontros sobre a cobertura da COP26, em parceria com a Embaixada Britânica no Brasil, e sobre o IPCC, em parceria com a  Rede Brasileira de Jornalistas e Comunicadores de Ciência — Rede ComCiência.

Agora, de forma mais estruturada, a Bori coloca em operação a primeira série de encontros com a marca “Coletivas Bori”, para qualificar o debate público sobre alimentação e políticas públicas, feita em parceria com o Nexo Políticas Públicas, com apoio do Instituto Ibirapitanga (IBI). A ideia é, no futuro, agregar novos veículos de comunicação e instituições como  parceiras da realização das “Coletivas Bori” sobre outros temas relevantes para o debate público.

O “Coletivas Bori” é desenhado da seguinte forma: são encontros on-line de uma hora e meia fechados para jornalistas cadastrados na Bori. Na primeira parte, o(s) especialista(s) explica(m) os desafios associados ao tema da coletiva (insegurança alimentar, resiliência climática etc.), apresentando dados, evidências e estratégias para o enfrentamento da questão. Em seguida, os jornalistas têm tempo para tirar dúvidas. Com essa dinâmica, que se baseia na conversa informal, pretende-se incentivar e instigar jornalistas a desenvolverem pautas sobre o tema.

Cada coletiva tem um número fechado de vagas, e os jornalistas participantes são selecionados a partir de critérios como diversidade de raça, gênero, veículo de comunicação e região. Diferente das coletivas tradicionais, as conversas são off the record, ou seja, não podem ser reproduzidas pelos jornalistas. A ideia, no entanto, é munir jornalistas com temas importantes a serem reportados e pautar o debate público independentemente de assuntos factuais e de resultados de pesquisa.

Se você é jornalista e quer participar do nosso primeiro Coletivas Bori, faça a inscrição aqui.